O que é ser um audiófilo?

O que é a audiofilia? Se formos ao dicionário, veremos algo como essa definição da Wikipedia:

"O Audiófilo é um amante do som que gosta de ouvir música ao vivo e também reproduzida eletronicamente. O Audiófilo tenta alcançar um nível de qualidade da música o mais próximo possível da gravação original usando aparelhos de alta fidelidade. ... O termo vem do grego Audio=som + filo=amigo.".

Mas vamos pensar um pouco aqui: Por que resumir audiofilia à música? São tantos os sons ao nosso redor, tantos estímulos que nos emocionam, que geram memórias e que fazem a vida mais grandiosa que eu nem sei porque resumir apenas ao ato de escutar música. E isso fica mais complicado quando a gente se pergunta o que é música.

Na minha formação de cinema, eu acabo analisando os sons como um conjunto a ser destrinchado. É importante lembrar que a trilha sonora de um filme não é composto apenas da trilha musical, mas de todos os elementos que acabam criando aquele universo fílmico. Ao desenvolver essa noção de escuta, conseguimos entender e apreciar mais o mundo ao nosso redor.

Há também aqueles que além de resumir a audiofilia apenas à escuta da música também resumem à equipamentos de reprodução musical. Dessa forma, você só é uma pessoa praticante da audiofilia se tiver o equipamento mais completo e de mais alta-fidelidade no momento ou alguns equipamentos antigos que alguns defendem ser melhores que os atuais. Sim, esse é um dos aspectos da audiofilia, mas não podemos resumir a isso e as pessoas podem muito bem desfrutar do universo sonoro mesmo sem ter acesso aos melhores equipamentos disponíveis.

Por fim, há também aqueles que definem que você só pode se considerar um audiófilo se você conhece absolutamente tudo sobre os equipamentos e sobre a audição. Se você não sabe todos os tipos de amplificadores, todas as características de fones, todas as questões que envolvem graves, médios e agudos, se você não conhece cada uma das partes de uma cadeia de reprodução de som em shows ou em salas de escuta... Enfim, se você não conhece tudo isso e acaba entrando em discussões para deixar claro que você sabe, dizem que você não pode se considerar um audiófilo. E a verdade é que a audiofilia é o caminho ao conhecimento e não o conhecimento em si.

O conhecimento é infinito, então todos nós somos de certa forma ignorantes porque há muito mais assuntos que não sabemos do que assuntos que sabemos. Com isso, até o fim da vida, uma pessoa que explora o som irá descobrir continuamente um universo, seja por questões palpáveis, como equipamentos, seja em situações subjetivas como escutas e experiências pessoais com o som. E cada pessoa vai ter a sua perspectiva, a sua viagem com o som.

E vai muito além disso: o som permeia tudo. Desde o nosso sossego e o nosso conforto, até a nossa concentração. O som está presente na nossa legislação (tanto em direitos autorais como em leis do silêncio) e também está presente em peso na pedagogia moderna. Um som pode marcar uma geração e pode ajudar um neném a dormir. Os nenéns, inclusive, representam muito bem a audiofilia. Eles vão descobrindo o mundo ao seu redor e nós vamos descobrindo cada palavra junto com eles.

E quando finalmente a gente morrer, o nosso último sentido a nos deixar será a audição. Por isso, também é audiofilia entender como o nosso ouvido funciona e como o nosso cérebro interpreta o sinal sonoro. Mesmo sem poder escutar um som, temos métodos para vê-lo. Assim, também é audiofilia entender como que os outros sentidos se relacionam com a audição, como que todos os objetos do mundo ressoam, como que podemos ler sons tanto nos mecanismos digitais de leitura, como em notações, como na superfície de uma rocha que há anos vem sendo atingida por um mesmo som.

Entender tudo isso é o propósito desse site e é um caminho que durará uma vida inteira para começar a entender. Esse site foi feito compartilhar o que sabemos. Seja nos conversas audiofílicas, em publicações na Budega do Audiofilico ou em comentários nos vídeos, vamos aprender juntos e trilhar o caminho infinito da audiofilia. Não somos audiófilos por conhecermos o som. Somos audiófilos por que queremos conhecer o som.



Mais Recente